sábado, 18 de junho de 2016

Doenças Matrixianas da Nova Era - Homo-Católicus - Mitomanía, Luto e Materialismo



Bom dia, Boa Tarde e Boa Noite, queridos Amigos, Pacientes, Admiradores e Leitores. 

Aqui estamos com a missão de, através de mais um texto, informar a todos e compartir conhecimento. E o tema escolhido para o texto de hoje é interessante, como Sempre. 





Estaremos abordando um pouco mais uma, das centenas de doenças e enfermidades matrixianas da Nova Era que temos catalogado e tratado e que, uma vez não reconhecidas pela medicina convencional, são banalizadas e vão sendo utilizadas para galvanizar e alicerçar a personalidade boçal e católica, que nossas elites esperam que todos os seres de todas as raças e credos mantenham para propagar uma falsa ideia de convívio pacifico e "educação" entre os povos que até pouco tempo atrás guerreavam e graças a essas guerras se tornaram escravos de suas elites globais. 

A intenção por detrás dessa plástica diplomática é não pagar as dívidas que sempre foram cobradas e agora uma vez que estamos dentro do cinturão fotônico e o seres da plataforma dévica se reúnem, devem ser pagas, devolvendo o equilíbrio social e político para um convívio pacífico entre os povos do Planeta. 

O novo sistema que se acerca fará com que os Europeus, paguem por todo o ouro Robado das Américas ao longo de 300 anos, ressarcindo assim a riqueza material roubada, na intenção de devolver a autoestima e os direitos de existência digna, que foram solapados dos povos autóctonos do planeta (Índios) pelos Europeus e Brancos que hoje comandam o sistema financeiro e dão as regras a respeito de como o sistema deve e vai funcionar. 

Hoje entraremos em contato com um padrão mental e sistema de crenças que foi criado justamente para dar ilusão de "evolução", grandeza, "bom comportamento" á aqueles que ao longo de suas existências terrestres e reciclagem álmicas, sempre foram psicopatas, maníacos, assassinos, violadores, edófilos, mentirosos e materialistas e por isso se comprometeram com as agendas e programações existenciais que levama  cabo, ridicularizando todos os conhecimentos que não fossem pré aprovados e aceitos pela mentalidade acadêmica, que nada mais é do que a extensão da mentalidade religiosa, porém no âmbito acadêmico e científico.

Não existe a menor diferença entre o fanático religioso que crê em "deus", em "jesus" e usa a Bíblia cristã para provar tais feitos, daquele acadêmico materialista secular que se autodenomina "ateu" e que considera "verdade" qualquer teorema que leve embaixo a assinatura de seus veteranos colegas, "pesquisadores-cientíicos". Tanto a base da religião como do academicismo, como do consumismo é a crença sem conhecimento e a IDOLATRIA dos que seguem encima, o que não permite a um jovem inteligente pensar por si mesmo mas somente seguir teorizando dentro daquilo que já foi pensado por "darwin" e companhia.






É importante que a amiga leitora e o amigo leitor realizem que; 

As classes sociais definidas em Baixa, Média e Alta como sempre conhecemos, não é um invento antigo e se perpetuou da maneira abismal como hoje conhecemos e no Brasil se ascentua, graças a revolução que ficou conhecida como Industrialismo. 

Da mesma forma, foi somente depois da Idade Média que a humanidade foi dividida e regrediu sua evolução social assim como consciência de si mesmo (a nível indívíduos) que havia sido conquistada ao longo dos impérios antigos que foram forjados de Suméria Até o Império Romano, deixando de entrar em contato com Deus por si mesmo para deixar que o estado o fizesse através dos cultos por ele admitido. Isso começou no Egito, se ascentuou no Império romano e materializou a Idade Média e dessa forma surgiram o Poder Político dos Sacerdotes, maior que do próprio imperador, que no caso do catolicismo nada mais são que os Magos negros da Babilônia. a palavra "padre" que quer dizer pai em castelhano não existe dentro da hierarquia católica, onde os magos negros são conhecidos apenas como Sumo-pontífices.

Império Romano foi o último grande Império onde os Homens se sentiam Livres por ter conhecimento de si mesmo, inclusive quando habitavam os andares da pirâmide social que os fazia escravos ou mão de obra. 





Considerando que a felicidade para o cérebro e corpo físico nada mais que é a liberação de Adrenalina e Dopamina e levando-se em consideração o estilo de vida de um soldado ou de um escravo em dita época, os conceitos de felicidade aplicados ao mundo de hoje, nos fazem crer que o Homem do Mundo antigo e da Idade Média tinha muito mais oportunidades de ser feliz ou liberar dopamina em seu cérebro uma vez que estava em contato com a Natureza e a sociedade de uma maneira através da qual se encaixava e evoluia, inclusiva. Em poucas palavras, havia lugar para todos no mundo antigo e Idade Média, de forma que o contato com a Natureza nos fazia mais sábios inclusive quando percebíamos a mentira e a manipulação das Elites. 

O que faz as pessoas do mundo secular tidas como "comuns" ou "normais" no mundo de hoje ser "Feliz", não tem nada mais haver com a participação social e a identificação com a sua existência através do caráter utilitário que as sociedades antigas davam a cada indivíduo, mas apenas com a capacidade de consumo e liberdade de ir e vir. O Homo-Católicus pode ser definido como aquele perfil de sujeito que não faz mal a ninguém desde que possa consumir todos os produtos oferecidos na janela eletrônica da Matrix. Ele não se importa de pagar impostos caros e abusivos se ele puder pagar e outros não. O Homo-católicus encontra no acúmulo de dinheiro para fazer o que queira a razão maior de sua felicidade. Não é fazer as coisas que o faz feliz, mas sim poder e ter possibilidade de fazer elas, quando muitos que queriam, não o podem. 

Simplificando, um Rei ou Imperador, tanto quanto um Mendigo ou trabalhador na Babilônia, não tinha como ideal de vida juntar riquezas e ir gastar essa no país vizinho, fazendo turismo e trazendo souvenirs, para a família toda que a esperava cheia de "ódio" e "inveja" por querer fazer o mesmo e graças a falta de dinheiro, não Poder. 

Quando estudamos e mais que isso, experimentamos o que realmente foi o sistema e a realidade dos mundos antigos, compreendemos em nossa própria pele o quanto conceitos como "Pobreza" e "miséria" não deveriam existir e são criações, de mentes doentes que através da manipulação do livre arbítrio e distorções na realidade, criam os problemas, já sabendo quais serão as reações e resultados dos habitantes do coletivo, justamente para poder apresentar a "solução" que a eles interessa. 


A alma humana para poder transformar-se em um Modelo Homo-Católicus, deveria deixar de ser originalmente humana e não poderia ter em sua memória nada que dissesse respeito as épocas antes do império romano e por isso foi feita a idade média. 




O obscurantismo intelectual no qual fomos jogados após o desmonte do império Romano, deu tempo aos seres da Elite para criar um novo sistema e permitiu as famílias burguesas e de comerciantes Judeus, da antiga Roma, migrarem do oriente médio para Europa, criarem lugares como Londres e forjarem as famílias Reais européias que controlam o mundo até hoje. 

Lembrando que a melhor tradução para a palavra "católico" que vem do Grego seria "UNIVERSAL", ou seja, a Igreja Católica Apostólica Romana significa a Igreja Universal de Roma (que no Mundo antigo queria ser a Igreja Universal do Reino de Deus e por isso se autodenominou "católica"), fundada pelos Apóstolos de Jesus, mais precisamente Pedro e perpetuada pelo discurso de Paulo, o cobrador de impostos que dizia ouvir  "vozes" ou jesus dentro de sua mente ("Paulo, por que me persegues?!") sem ser diagnosticado como "esquizofrênico como passaria com qualquer um de nós em nossa era e se prostrou ajoelhado e convertido na porta de Damasco para ser o maior pregador da Cristandade e é ai que entra a necessidade fundamental de que os seguidores dessa Igreja, não tivessem interesse pelo passado da mesma nem por sua história e muito menos pela VERDADE.





Faz cerca de alguns meses nas discussões políticas do Facebook, que um velho amigo argumento: "Ruy, a história não tem que ser conhecida, tem que ser mudada". E no afã das discussões, as pessoas quando estão acelarada, dizem merdas como essa e vão dormir com a "certeza" de que "humilharam o oponente na discussão, sem imaginar que esse apenas calou por que entendeu o nível de imbecilidade do sujeito e não vai gastar verbo e energia com alguém que em uma frase comprova toda a burrice humana. 

Oras esse sujeito, com esse tipo de frase possivelmente é o que mais existe no Brasil branco, com pretensões emprendedoras, relacionado com "números" e sem necessidade de geografia, história, mas com diploma de "direito" e "administração". 









O Homo-católicus" longe de estar limitado a uma existência cristã, está formada pelo ser "universal" através do qual a programação da TV plasmou falsas crenças sobre modelos de felicidade na mente de todos. O Homo-Católicus é aquele ser previsivel que quer participar e fazer sentido em seu próprio tempo sem considerar a história do passado. Todos sabem o que ele vai dizer, como vai vestir, com quem vai concordar, quem vai apoiar, quando irá calar e não importa os valores que estejam detrás de suas escolhas mas apenas a manutenção do Status Quo por ele buscado e preservado com unhas e dentes e a paz do ambiente que ele frequenta, acompanhado das "pessoas-de-bem". Talvez a melhor definição do Homo-Católicus seja o Paulistano, crente em Deus na família e na propriedade as custas de ser Ignorante da própria história ou da história de sua cidade que uma vez conhecida transforma Índios em vítimas assassinadas e a Igreja Católica junto com os Europeus, em genocídas, assassinos em massa, que graças ao "tempo" pensam que estão livres de pagar por suas dívidas e assassinatos. 









Quem sabe Olavo de carvalho, Luciano Huck, Sérgio Groismman, António Fagundes, Bolsonaro, Mchel Temer e sua Esposa 50 anos mais jovem (ninguém fala em Pedofilia) sejam excelentes exemplos de Homo-católicus que atua cada um num terreno existencial, social e cultural que OCULTA a outra face desses seres, com a missão de dividir, criar atrito, deixar as pessoas com raiva e com ódio, pois como está claro a Verdade não importa para o Homo-Católicus mas apenas o controle, o domínio, a razão e a manipulação dos fatos. Tanto isso é verdade que até hoje, as pessoas acreditam que o cristianismo é a maior religião do mundo, tanto quanto crêem que o Islã é "coisa de terrorista" e etc.











É graças a essa ignorância toda que aqueles que se sujeitam a ser Homo-Católicus ou Canalha-Universal, são todos mítomanos, que é a doença matrixiana daqueles que não conseguem deixar de mentir.



Me lembro bem de quando ainda jovem vivendo em São paulo sofrer de Mitomanía, perceber e repetir para mim mesmo que "não havia problema". 

a vaidade em lugares como SP, estimuladas pela programação video-imagética estética da rede globo faz com que mentiras se tornem algo banal, se servem para engrandecer a nossa imagem e as nossas experiências diante das pessoas.

Sabe aquelas pessoas que "aumentam" o conto para prender a atenção do ouvinte. Aquelas que o pai tem um barco ou uma lancha, mas diz pra todo mundo que o pai tem "yates", entre centenas de outros exemplos plasmados na vida cotidiana. Sabe o Maluf? Os ladrões de merenda? o Novo presidente inteirino? são todos mitómanos. 

A própria psicosfera de um lugar como SP e como Brasil, onde indios foram assassinados, negros escravizados e os europeus enganados, já tem automatizada as mentiras que as pessoas contam sejam as que aumentam, sejam as que inventam. 

E nas cidades do interior é ainda pior, justamente por que os interioranos tem em suas programações existenciais e tendências cármicas a idéia de que são seres menores e inferiores, por não terem nascido na capital. Quando alguém que nasce e cresce no interior vai estudar e viver na capital é similar ao estudante de astrofísica que consegue a vaga de "astronauta". Do ponto de vista da programação existencial e reciclagem álmica, ele não tem mais nada para evoluir e cumpriu sua missão. Isso faz com que eles se esforcem duplamente para provar para si mesmo e para o mundo que são felizes e não se sentem "caipiras", entre outras plásticas preconceituosas com a qual a matrix da cidade desdenha da matrix do campo.

Na matrix tudo está programado para entrar em guerra, para gerar atrito e é por isso que o Luto tem um valor narcisista tão importante.




Dentro dos conceitos de doenças matrixianas da Nova Era, o Luto é com certeza uma das mais eficientes armas na distorção da raça humana e manipulação do livre arbítrio dos indivíduos que compoem a mesma. O luto perpetua e atrai a morte que perpetua e atrai o luto. É uma simbiose satânica. Me lembro bem de viver com medo da morte o dia inteiro quando morava em SP e em Sorocaba e sei que minha mãe, parte de minhas tias e meus primos ainda vivem assim até hoje, estimulados e consolados pela televisão. 

Quando as pessoas ligam umas para as outras para dizer "estava preocupado" é por que são viciados em Luto. Estão mentalmente sempre criando desgraças para estar livre delas e assim sentir-se "seguro". Estão sempre "preocupados" com as outras pessoas como forma de mostrar a essas que "amam" elas mas na verdade isso não é necessariamente amor, mais do que uma tática para manter as pessoas aprisionadas em sua egrégora masturbando o próprio ego com a crença de que "sou-do-bem" sem imaginar que uso as outras pessoas para convencer-me disso. 



O Luto não poderia existir sem a ignorância e sem a tristeza. 

O luto É um nível de tristeza profundo que cria a falta de interesse na busca pelo conhecimento e desprezo pela verdade. Nada mais faz diferença de forma que a dor profunda criada passa a ser IDOLATRADA e respeitada, temida e preservada. Do ponto de vista do Universo Insistir no Luto é gostar dele e querer repetí-lo em outros setores da vida. É não querer comprender que não somos o corpo físico mas a consciência que o animava. 


Joana a Louca, rainha de Espanha nos século XVI levou tão a sério a dor de seu Luto que dormiu com o cadáver de seu Esposo Felipe por 17 anos, antes de enterrá-lo. 







Mitomania, Luto e Megalomania
Quando vejo o trabalho daquele camarada do Revoltados Online, dos artistas de TV que se entregaram ao mundo pornô para habitar mais uma década a "crista da Onda", dos Golpistas em geral, não apenas políticos em evidência nessa nossa época, mas aqueles que tinham na escola, no jogo, na balada, no clube, realizo o trabalho que a mentalidade cristã teve para formar o Homo-católicus, o imbecil universal, o troxa religioso que acredita na aniquilação do indíviduo para a preservação das massas burras. (Juntos somos mais fortes e com "d(eu)s a nossa frente somos imbatíveis" é um mantra criado por magos negros católicos da Opus dey e extrema direita, para que imbecis propaguem e gravem na mente dos jovens que se crêem seculares e "universitários").

Talvez o maior exemplo desse tipo de personagem sínico seja a dupla alexandre Frota e Bolsonaro, querendo mudar as grades curriculares das escolas, tirando as aulas de geografia e história para incluir a de ENSINO RELIGIOSO em pleno século XXI.

Não pense o amigo leitor que esses personagens são "artífices" de suas agendas. Tanto Frota como Bolso, são apenas peões pagos a peso de Ouro para manter a sociedade Judaizada, marionete e massa de manobra. São portais orgânicos que a câmbio de dinheiro fazem seus trabalhos de atores.

Nada disso seria necessário menos ainda possível se não fosse a mais fundamentalista de todas as religiões e formas de existência do planeta Terra; O Materialismo.





O Materialismo pode ser definido como a religião mais bem sucedida de todos os tempos uma vez que as pessoas nascem dentro dele e não encontram estímulos para sair, principalmente se tem uma situação confortável através da classe social que pertencem e a família que vierama  encarnar. 
Por vezes leva vidas e vidas para uma alma começar a "desconfiar" que é um ser multidimensional e não o corpo físico que sua consciência habita e é por isso que os marionetes da elite fazem bem seus trabalhos de fazer muito barulho, plantar medo, culpa e dúvida nas pessoas de forma que essas creiam que não podem se autogovernar e necessitam "votar" para que alguem as governe. 






O Materialismo é o que mais e melhor nos permite aparcar em todos os níveis evolutivos para confundir a razão de nossas existências com o "acúmulo de prazer" e "coisas" assim como a negação ou fuga do sofrimento e da dor. 

Logo, quanto mais materialista é o sujeito, maior a chance de ele ir buscar "deus" ou o sentido da vida, nas mentiras e distorções históricas das religiões e acreditar. Quanto maior é o materialismo, também maior será seu Luto. E quanto menos conhecimento ou interesse pela Espiritualidade e pela Verdade, mais chances de ser um Mítómano quando quiser provar a si mesmo e ao mundo o como e o quanto é "feliz", o que só é possível graças ao seu elevado grau de ignorância, engano, desinformação, formado pela ausência de conhecimentos, acúmulo de crenças e experiências de vida limitadas e repetidas. (Plim Plim).

É exatamente para isso que serve a PROGRAMAÇÃO DIÁRIA da GRADE de entretenimento da TV. Para perpetuar a mentira e transformar essa em Verdade para que junto com as religiões convencerem a todos que que aa única realidade é o materialismo, sem esquecer da parte espiritual, porém recheando ela de desinformação, medo, culpa e outras energias de baixa frequência, como bem fazem Marco feliciano e outros pastores da neo escatologia evangélica. 

Para sanar-se ou deixar de ser Homo-Católicus existem algumas vacinas, mas que não tem garantia de funcionamento, uma vez que a manipulação do Livre arbítrio está plasmada em toda cultura existencial social do ignorante e do Burro. Trata-se de perceber a mentira que encontra no mundo em si mesmo e não fugir dela, comprender seu microcosmos através da história, na programação da TV ou onde quer que seja. 




Buscar ser alguém que tem uma cultura universal as custas de deixar de ser si mesmo ou de envergonha-se de suas orígens para querer ser parte de uma estética criada e manipulada, não deixa de ser uma forma de trair a si mesmo e vender a alma, que é o que acontece com todo ser da raça negra que se presta a imbecilidade histórica de ser "cristão". 

Querer deixar de ser mentiroso quando se percebe que a existência nesse tipo de realidade está diretamente comprometida com altos níveis de corrupção é um bom sinal de que o sujeito em questão quer evoluir de Homo-Católicus a qualquer coisa que o conecte com uma espiritualidade menos passiva e infantil. No caso dos ancestrais europeus isso se dá indo do catolicismo ao protestantismo e por isso essa religião ainda tem tantos adeptos, porém nos países onde abundam a ingorância, a miséria e a fome. 

Nos países onde as pessoas tem comida e estudos, nenhuma religião dá certo e isso não quer dizer que as pessoas ali sejam ateístas. Muito pelo contrário, elas apenas entenderam que as religiões querem ser PEDÁGIOS entre o homem comum e seus verdadeiros criadores.

Em resumo amigos, para aqueles que não se interessam em ser criadores da própria realidade e precisam de mentiras para parecer "bom", o Homo-Católicus é sem dúvida uma das melhores plásticas estéticas a serem absorvidas. 

Todos esses jovens que terminam o colegial e vão pra faculdades, que fazem 01 ano de intercambio nos EUA ou tiram férias na disney, que são pbres e juntam dinheiro para consumir coisas de marca, esses jovens que hoje seguem a moda, seja a moda que os faz "skatistas", ou "mauricinhos", "executivos" ou "heavys" se trata disso; Aquela plástica estética sem conteúdo é criada e propagada justamente para que as pessoas tenham onde se encontrar, antes mesmo de se buscarem. Satanistas, evangélicos, militares, arquitetos, garçons, se manifestam todos de maneira previsivel e engessada quando atuam como Humanos e são afinal as pessoas que pregam os "bons costumes" de si mesmo as custas de depreciar os costumes e a realidade dos outros, são os melhores exemplos disso. 

Dizer "Vai pra cuba!" ou endemonizar a Venezuela sem jamais ter saído do próprio país, baseado em matérias de jornais e revistas é um bom exemplo disso.

Por exemplo, essa gente que toma 4 cafézinhos por dia enquanto fala mal das drogas, sem realizar que para que esse dócil costume fôsse possível, centenas de tribos de índios foram expulsas de suas Terras e dizimadas de nossa realidade para que o café pudesse ser plantado, são os melhores exemplos de Homo-Católicus uma vez que não consideram que seus ancestrais eram assasinos dos povos autóctonos mas apenas "colonizadores-cristãos" aquela gente "de bem" que veio cristianizar os Índios, que os personagens de nosso dia no Brasil adoram chamar de "as pessoas de bem", "gente-descente" entre outros jargões que minha avó adorava. 

Aqueles que se intitulam "pessoas-de-bem" e que militam para viver numa sociedade controlada por valores religiosos, as custas de oprimir povos que no passado eram considerado "pagãos" ou Hereges, assim o fazem por que nos níveis da alma, estão comprometidos, endividados e trabalham como escravos para aqueles que os reciclam. São propriedades. Baterias. Veículos de consciència que estão aqui para reptir crenças e perpetuar o que já existe e mais que tudo impedir que se crie algo melhor através do novo.







Nada disso seria possível nos dias de hoje sem o futebol. É graças ao Futebol que toda energía de ódio criada nas guerras religiosas, em nome da Cruz, contra os Mouros e não cristianos, permite as almas encarnarem na linha temporal que habitamos, sem querer vingar-se uma vez conectada suas memórias ancestrais. Eles reencarnam aqui para reviver as guerras com as quais estão padronizados e logo encontram essa informação que formou as guerras na torcida organizada, no campeonato, no plenalty, no gruto de gol, pois afinal, tudo é energía e vibração e nossas energias negativas são o manjar alimentícios dos que se dizem "deuses".

O Futebol foi criado pelo império britânico justamente para manter a hirarquia e posse de seus domínios. O futebol tem sido usado para manter as pessoas nas egrégoras beligerantes das guerras religiosas, seja como vítima, seja como algoz, da mesma maneira a cerveja tem sido usada para manter viva a chama de esperança que grita no coração de homens que ignorantes de seu passado e das reciclagens de suas almas feitas por religiões e outros sistemas de crença, hoje estão encarnados, são trabalhadores e lutam por "sobreviver" ignorando suas condições de conhecimento e glória, conquistada em outras eras. 

O Tema cerveja e vinho daria informação de Sobra para todo um novo post, uma vez que do ponto de vista dos Sumérios, o conceito de D(eu)s tinha haver com o conhecimento das realidades 1D, 2D, 3D e 4D e como a consciència cósmica se maniesta através dessa. 




Em verdade, foi a cevada a primeira moeda do primeiro sistema financeiro criado pelos Mayas e propagado por todos os Impérios de América muito antes dos Hispânicos aqui chegarem. Quando Esses aqui chegaram, encontraram um império de índios que dominavam engenharia, astronomia, realidades paralelas e etc. Foi a cevada a primeira moeda por uma questão estratégica, uma vez que podia ser comida ou plantada, ou transformada em cerveja, que era no antigo egito exatamente a mesma coisa que o pão é hoje para as pessoas e famílias. 

O líquido dourado nasceu do estoque de trigo que acumulava debaixo da chuva, fermentava e para não ser jogado fora, era ingerido. Os efeitos da fermentação alterava o funcionamento do cérebro de maneira que as pessoas experimentavam outras frequências de realidade. 



Curiosamente, a palavra Bar, que em inglès é "Barra" e em português "balcão", em sumério quer dizer TEMPLO. 

O que as Elites fizeram com a raça humana do planeta Terra, mais que cruel também é Bizarro, justamente por que nós estamos "nos divertindo" com aquilo que deveria ser nosso alimento e transformando em "droga-recreativa" aquilo que tem o poder de equilibrar nossa saúde e sanar doenças. 

A Cerveja, o vinho, a cannabis, o açúcar, o milho, entre outros ítens da cultura alimentar, não são apenas alimentos mais que remédios que foram transformados em artigos obsoletos que não se relacionam de forma lógica e medicinal, mas apenas de maneira recreativa e refrescante. Podemos comprender Deus através da Botanica tanto quanto podemos enteder a criação do mundo e da raça humana, através da culinária.

Como dizia Shakeaspere, existe mais mistério entre o céu e a Terra do que sonha a vã filososfia. 

Para saber das coisas, mais que estudar elas é preciso viver e querer ser parte delas, o que nos permite entender que grande parte das enfermidades energéticas que abundam no mundo de hoje nada mais são do que a materialização das falsas crenças do passado. Ai está a Igreja católica reciclando almas enquanto se vende e perpetua como "religião" para provar que de fato, não estamos enganados.

Que Deus Abençoe a todos, namastê

Ruy Mendes junho 2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado Pelo Seu Comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Visualizações de páginas da semana passada